Guia Comercial Online de Carpina e Região

Policial acusado de ser mentor de assassinato da enteada vai a júri popular em João Pessoa, PB

Será levado a júri popular o policial militar Edvaldo Soares da Silva, acusado de ser mentor do assassinato de Rebeca Cristina, crime ocorrido em julho de 2011.

A decisão foi do juiz Marcos William, entregue na última segunda-feira (19) a cartório. Segundo o juiz, a decisão acontece após conclusão de coleta de testemunhos de acusação e defesa e análise de todas as provas que foram apresentadas no inquérito policial o qual foi encerrado em setembro do ano passado.

O réu era padrasto da vítima e foi preso no mesmo ano. Segundo as investigações da Polícia Civil, foi constatado que Edvaldo Soares teria planejado o estupro e assassinato da jovem Rebeca porque ela teria descoberto um caso extraconjugal dele. 

O policial temia que a vítima contasse à mãe sobre a traição. Também foi identificado ao longo do inquérito que o réu tinha histórico voltado para a prática de crimes sexuais, tendo sido alvo de sindicância e apurações policiais.

Mesmo com a decisão do juiz Marcos William, a defesa de Edvaldo Soares ainda pode recorrer. Se isso acontecer, a Justiça analisará o caso em segunda instância. Porém, se não houver apelação, a data para julgamento de Edvaldo Soares pode ser definida em reunião ordinária marcada para ocorrer em setembro.

A vítima Rebeca Cristina tinha 15 anos quando foi estuprada e morta, em João Pessoa. Seu corpo dela foi encontrado em um matagal na Praia de Jacarapé, Zona Sul da cidade. Ela foi raptada por seus assassinos enquanto caminhava para o Colégio da Polícia Militar, no bairro de Mangabeira VII, onde estudava. O crime aconteceu no dia 11 de julho de 2011.

Veja também: Ex-funcionário da Fiat foi preso com cerca R$ 148 mil em peças

 

SFbBox by enter-logic-seo.gr